PRINCIPAIS EXTENSÕES DE ARQUIVOS

Publicado: 22/08/2011 em Uncategorized

É sabido que existem milhares de extensões de arquivos conhecidos, porém, é bom que o aluno que está se preparando para um bom concurso conheça as principais, vamos ao elenco:

  • ANI: Arquivo com desenho de cursor animado, utilizado pelo Windows para representar ações, como o famoso cursor de ampulheta quando o sistema está “ocupado”;
  • ARJ: Arquivo comprimido pelo antigo compactador ARJ.
  • ASF: Arquivo de áudio ou vídeo utilizado no Windows Media Player. Microsoft Advanced Streaming Format File – o tipo ASF é um tipo de streaming, ou seja, dados que não são baixados por completo de uma só vez da Internet, são baixados em um processo contínuo de envio de pacotes.
  • ASP: Active Server Pages. Linguagem utilizada na criação de páginas com conteúdo dinâmico na Internet. São páginas Web construídas com scripts que rodam no servidor e por isso independem do navegador e do sistema operacional do usuário. Através deste ambiente podem ser construídas páginas interativas, construídas no momento do acesso.
  • AVI: Arquivo de vídeo digital (AudioVisual Interleaving). Este tipo de arquivo é utilizado pela tecnologia de compressão de vídeos DIVX – normalmente os players mais comuns (Windows Media Player, Real Player e outros) conseguem entender se estiverem com os codecs adequados.
  • AU: Arquivo de som utilizado pelo UNIX.
  • BAK: Cópia de segurança. Alguns programas criam cópias de arquivos automaticamente e, por padrão, utilizam esta extensão.
  • BAT: Arquivos de comandos em lote (batch). Normalmente executa comandos do DOS e seria equivalente aos atuais EXE (arquivos executáveis) e por isso é tido como arquivo “potencialmente” perigoso pelo fato de poder ter conteúdo malicioso.
  • BIN: Pode ser um arquivo de imagem de CD, a imagem de um CD é uma cópia de todo o conteúdo de um CD (ou DVD) para um único arquivo, quando é uma imagem de CD traz também um arquivo .CUE que indica ao programa de gravação de CD/DVD o seu conteúdo. Esta extensão também representa um arquivo interno de algum programa que, normalmente, não pode ser manipulado diretamente pelo usuário (arquivos binários).
  • BMP: Arquivo de imagem do ambiente Windows. São as tradicionais figuras criadas pelo programa Paint. Recebem a denominação de BMP pela definição de serem “mapas de bits”, não possuem compactação e por isso tem a desvantagem de serem aquivos grandes.
  • CAB: Arquivo cabinet, arquivo compactado utilizado pelas instalações do Windows. É possível extrair arquivos da instalação do Windows por meio do conteúdo dos arquivos .CAB.
  • CDR: Arquivo de imagens vetoriais do Corel Draw.
  • CFG: Arquivo que geralmente serve de configuração para algum programa: define as opções padrão que os usuários escolhem quando utilizam determinado programa.
  • COM: Arquivo executável em ambiente DOS, vem de Comand e também pode ser considerado arquivo “potencialmente” inseguro tendo em vista ser capaz de conter código malicioso.
  • CUR: Cursor (não animado) do Windows. São cursores que podem ser usado como seta do dispositivo apontador (mouse).
  • DAT: Arquivo de dados, normalmente contém instruções internas e auxiliares de um programa.
  • DBF: Arquivo de banco de dados do antigo DBase.
  • DLL: Arquivo de biblioteca (Dynamic Link Library) e é utilizado como drivers de configurações para o sistema operacional compreender funções de um software. As bibliotecas de vínuclo dinâmico são recursos do sistema operacional que permitem que rotinas executáveis (geralmente servindo uma função específica ou um conjunto de funções) sejam armazenadas separadamente como arquivos com extensões .dll. Essas rotinas são carregadas somente quando necessárias para o programa que as chama.
  • DOC: Arquivo de texto formatado (Documento). É o formato padrão do Microsoft Word, entretanto, pode ser utilizado por outro editor de texto compatível.
  • DOCM: Documento do Word 2007 com Macro.
  • DOCX: Documento do Word 2007.
  • DOT: Document Template. Formato de arquivo utilizado pelo Word para gerar modelos de documentos, ou seja, permite que a partir dele sejam criados arquivos no formato DOC.
  • DOTX: Modelo de docuemento do Word 2007.
  • DFX: Arquivo utilizado por programas de modelagem 3D, como o AutoCad (Projeto auxiliado por computador).
  • EPS: Encapsulated Postscript. Arquivo de imagens exportadas para impressão. Arquivo que é impresso na resolução mais alta possível da impressora. Um arquivo EPS pode ser impresso mais rapidamente do que outras representações gráficas. Alguns programas gráficos baseados no Windows e não baseados no Windows (Photoshop, QuarkXPress, Freehand e Illustrator) podem importar arquivos EPS. PostScrip é uma linguagem de descrição de página (PDL) desenvolvida pela Adobe Systems para impressão em impressoras a laser. PostScript oferece recursos flexíveis de fontes e elementos gráficos de alta qualidade. É o padrão para editoração eletrônica, pois tem o suporte de fotocompositoras, que são impressoras de alta resolução usadas por serviços de impressão para composições tipográficas comerciais.
  • EXE: Arquivo executável, utilizado para instalar programas ou para executá-los. Os arquivos EXE são potencialmente inseguros pois podem trazer códigos maliciosos.
  • GID: Índice global de arquivo de ajuda do Windows;
  • GIF: Graphics Interchange Format – Arquivo de imagem comprimido, pode ser estático ou dinâmico, a idéia inicial é para ser apenas de imagens dinâmicas, ou seja, uma combinação de imagens estáticas em movimento. É muito utilizado em páginas Web.
  • GZ: Arquivo compactado, muito utilizado por sistemas Linux.
  • HLP: Arquivo de ajuda (Help) que vem com a grande maioria dos programas.
  • HTM: Página da Web (veja HTML).
  • HTML: Hiper Text Markup Language (Linguagem de criação ou marcação de hipertexto). É o tipo de arquivo criado com a linguagem HTML, neste tipo de arquivo é possível acrescentar textos e conteúdo multimídia, além dos hyperlinks ou links (ponteiros para outras páginas). Linguagem de marcação simples utilizada para criar documentos de hipertexto que são transportáveis de uma plataforma para outra. Os arquivos HTML são arquivos de texto ASCII simples com códigos incorporados (indicados por marcas) para denotar vínculos de hipertexto e formatação.
  • ICO: Arquivo de ícone do Windows. O ícone é a representação gráfica do arquivo, porém, o próprio ícone pode ser um arquivo de imagem separado para ser utilizado como ilustração de pastas ou outros tipos de arquivos.
  • INI: Arquivos de configuração de algum programa.
  • INF: Extensão de nome para arquivos que contenham informações de dispositivo ou scripts para controlar operações de hardware.
  • JPG ou JPEG (Joint Photographic Experts Group): Arquivo de imagem comprimido, muito utilizado na Internet porque a imagem fica com tamanho muito menor do que no formato BMP e sem perder muito de sua qualidade. Acabou sendo o formato padrão de imagens para câmeras digitais.
  • JS: Arquivo com conteúdo programado em JavaScript.
  • LNK: Atalhos para arquivos, impressoras, computadores ou outros recursos do Windows.
  • LOG: Arquivo de texto que registra atividades de um programa. São muito utilizados em atividades de auditoria para detectar possíveis falhas ou brechas que podem ter influenciado em um ataque.
  • M4A: Arquivo que é considerado a evolução do MP3, seria o MP4 voltado para áudio, vem de Moving Picture Experts Group Audio Layer 4.
  • M4V: Arquivo que é considerado a evolução do MP3, seria o MP4 voltado para vídeo, vem de Moving Picture Experts Group Audio Layer 4.
  • MDB: Arquivo de banco de dados, geralmente, criado pelo Microsoft Access.
  • MID: Arquivo de áudio de instrumentos MIDI (Musical Instrument Digital Interface) – sem voz.
  • MOV: Arquivo de vídeo que pode ser transmitido em processo de streaming pela Internet produzido pela Apple (Quicktime).
  • MPG OU MPEG (Moving Picture Experts Group): Arquivo de vídeo comprimido também utilizado para gravar filmes em formato VCD (reproduzido em aparelhos de DVD).
  • MP3: Formato de áudio que aceita compressão em vários níveis, vem de Moving Picture Experts Group Audio Layer 3.
  • NRG: Arquivo de imagem de CD criado pelo Nero Burning Rom (famoso programa de gravação de CDs).
  • ODB: Arquivo de banco de dados em formato aberto, utilizado pelo Base (BrOffice).
  • ODF: Arquivo de fórmula em formato aberto, utilizado pelo Math (BrOffice).
  • ODG: Arquivo de desenho em formato aberto, utilizado pelo Draw (BrOffice).
  • ODP: Arquivo de apresentação em formato aberto, utilizado pelo Impress (BrOffice).
  • ODT: Arquivo de texto em formato aberto, utilizado pelo Writer (BrOffice).
  • ODS: Arquivo de planilha em formato aberto, utilizado pelo Calc (BrOffice).
  • OTG: Arquivo com modelo de desenho em formato aberto, utilizado pelo Draw (BrOffice).
  • OTP: Arquivo com modelo de apresentação em formato aberto, utilizado pelo Impress (BrOffice).
  • OTS: Arquivo com modelo de planilha em formato aberto, utilizado pelo Calc (BrOffice).
  • OTT: Arquivo com modelo de documento aberto, utilizado pelo Writer (BrOffice).
  • OGG: Arquivo de áudio compactado, qualidade semelhante ao MP3.
  • PCX: Arquivo de imagens Bitmap (ZSOFT) – seria equivalente ao BMP e foi utilizado pelo antigo PaintBrush.
  • PDF: Portable Document File. Documento eletrônico visualizado com o programa Adobe Acrobat Reader que tem como principal característica ser um program gratuito que tem todas as características para se consolidar como formato padrão na Internet para distribuição de documentos. O PDF conserva as mesmas propriedades de quando o arquivo foi desenhado para sua publicação impressa. O formato PDF é utilizado por instituições e empresas que necessitam dar maior publicidade aos seus documentos pela Internet. Atualmente não pode ser aberto em editores de texto comuns, como o Microsoft Word. Outra grande vantagem dos PDFs é que eles independem de plataforma (existem versões do Adobe para dezenas de plataformas diferentes) e, em todas, o documento se mostrará da mesma forma como foi criado.
  • PHP: Arquivos de páginas Web dinâmicas. É, por sua vez, uma linguagem de programação para a Internet que permite que as páginas Web sejam construídas acessando dados em banco de dados.
  • PIF: Arquivo que fornece informações ao Windows sobre a melhor maneira de executar programas baseados em MS-DOS. Quando se inicia um programa baseado em MS-DOS, o Windows procura um PIF para usar com ele. Os PIFs contêm itens como o nome do arquivo, uma pasta de inicialização e opções de multitarefa.
  • PNG: Arquivo de imagem utilizado na Internet, não é tão comum como o JPG.
  • PPS: Apresentação do Microsoft Power Point. Ao ser aberto irá apresentar slides com o seu conteúdo.
  • PPSX: Apresentação do Microsoft Power Point 2007.
  • PPT: Arquivo do Microsoft Power Point. Abre o arquivo para ser editado ou visualizado no PowerPoint.
  • PPTX: Arquivo do Microsoft Power Point 2007.
  • PRN: Arquivo de Impressão.
  • PSD: Arquivo do Adobe Photoshop, utilizado para edição ou construção de imagens, trabalha com camadas.
  • PST: Arquivo com pastas particulares que contém os Emails de um usuário do Microsoft Outlook.
  • RA: Arquivo da RealNetworks (RealAudio – pode conter áudio ou vídeo).
  • RAR: Arquivo comprimido pelo popular programa Winrar (semelhante ao Winzip).
  • REG: Arquivo de Registro do Windows. O registro guarda informações relativas às configurações do Windows e os programas e hardwares instalados.
  • RTF: Rich Text Format. Texto que aceita formatação. Pode ser gerado e editado no WordPad, no Microsoft Word e em outros editores. É muito comum de ser utilizado devido a sua compatibilidade com os principais editores e sua formatação que mantém as formatações do Microsoft Word.
  • SCR: Extensão dos protetores de tela que funcionam em Windows. Os protetores de tela são habilitados por meio de configuração nas propriedades de vídeo do ambiente Windows. São considerados arquivos potencialmente inseguros e muito utilizados para a inserção de códigos maliciosos.
  • SWF: Shockwave Flash. Formato de arquivo para animações, principalmente para sites da Web, para poder acessar um SWF é preciso ter instalado o plug-in (programa adicional a outro programa: geralmente adiciona funções ao navegador) específico da Macromedia.
  • SYS: Arquivo de configuração do sistema operacional Windows.
  • SXC: Planilha do BrOffice.org Calc (OpenOffice).
  • SXD: Imagem do BrOffice.org Draw (OpenOffice).
  • SXI: Apresentação do BrOffice.org Impress (OpenOffice).
  • SXW: Texto do BrOffice.org Writer (OpenOffice).
  • TIF ou TIFF: Arquivo de imagem sem compressão (Tagged Image File Format). Utilizado para o armazenamento de imagens em alta resolução. Também é muito utilizado para imagens escaneadas.
  • TMP: Arquivos temporários. Normalmente são eliminados automaticamente pelo sistema, se não forem o usuário pode excluí-los manualmente ou através de utilitários de remoção de arquivos temporários. Se o sistema ainda estiver usando tal arquivo não será possível removê-lo.
  • TTF: True Type Font. Arquivo de fontes. Os tipos de letras do sistema. FON e FNT também são extensões para fontes.
  • TXT: Arquivo de texto simples (sem formatação). É o formato de texto padrão para o programa Bloco de Notas. As versões mais novas do Bloco de Notas conseguem fazer quebra de texto e aplicação (a todo o texto e não às palavras isoladamente) de recursos como tipo de fonte, tamanho, negrito, itálico. Porém, por definição continua sendo como texto não formatado até porque a formatação feita é para a visualização.
  • VOB: Arquivos de vídeo de alta qualidade, utilizados em DVDs.
  • WAB: Arquivos de catálogo de endereços do Microsoft Outlook.
  • WAV ou WAVE: Arquivo de áudio, por padrão, sem compressão. Formato padrão para sons no ambiente Windows.
  • WMA: Windows Media Audio. Arquivo de som do Windows Media Player, com qualidade semelhante ao MP3 e com tamanho também bastante reduzido.
  • WMV: Windows Media Video gerado para o Windows Media Player. Arquivo de vídeo compactado.
  • WMF: Windows MetaFile. Arquivo de imagens vetoriais utilizadas pelo Windows e programas da Microsoft (cliparts por exemplo).
  • XLS: Arquivo de Planilha do Microsoft Excel (também podem ser chamados de pastas do Excel).
  • XLSX: Arquivo de Planilha do Microsoft Excel 2007.
  • XLT: Excel Template. Arquivo para modelo de planilhas do Excel.
  • XLTX: Modelo de planilha do Excel 2007.
  • XML: Linguagem de metamarcação (linguagem de marcação extensível) que fornece um formato para descrever dados estruturados. Facilita declarações de conteúdo mais precisas e resultados de pesquisa mais significativos em várias plataformas. Além disso, a linguagem XML possibilitará uma nova geração de aplicativos de manipulação e exibição de dados baseados na Web.
  • ZIP: Formato de compressão de arquivos mais comum na Internet. O Winzip é o programa mais conhecido para abrir este tipo de arquivo compactado e também para criá-los. Versões mais novas do Windows (ME em diante) já lê e descompacta arquivos do tipo ZIP. O Windows XP já permite também enviar arquivos para uma “Pasta compactada” que assumirá o formato padrão ZIP.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s